Yoga: Uma atividade milenar cada vez mais praticada

O yoga é uma atividade milenar que tem vindo a se tornar, no decorrer dos últimos anos, numa das atividades alternativas mais procurada e apreciada pelos praticantes de atividade física, de todas as idades. Para a crescente adesão, em muito contribui os benefícios ao nível físico, emocional, mental e espiritual, que resultam de uma prática regular.

 

Conforme esclarece a instrutora de yoga Carla Paulo, num artigo patrocinado pelas Farmácias Portuguesas, a palavra “yoga” deriva do sânscrito yuj, que significa juntar, unir, adequar o corpo e a mente. Com origem na Índia, a prática milenar de yoga recorre a técnicas de respiração, posturas, meditação e outras, para atingir a plenitude de consciência mental e física. Outra das vantagens do yoga é que não tem limites, isto é, todas as pessoas, crianças, jovens, adultos e idosos, saudáveis ou não saudáveis, podem aprender e exercer este tipo de disciplina. No entanto, é importante reter alguns conselhos.

 

O que é o yoga?

Yoga é um sistema constituído por oito passos e requer disciplina constante. Em conformidade com o estílo asthanga yoga, os oito passos são:

  1. Comportamento ético (yama);
  2. Regras (niyama);
  3. Postura (asana);
  4. Respiração (pranayama);
  5. Recolher dos sentidos (pratyahara);
  6. Concentração (dharana);
  7. Meditação (dhyana);
  8. União (samadhi).

Todas as etapas devem estar presentes numa sessão. A maioria das vezes inicia-se o yoga pela etapa da asana, quando se procura a prática física, mas só isso não é yoga. Yoga é uma disciplina que leva ao autoconhecimento, é um caminho solitário onde cada um é responsável por si.

 

Prática constante e com desapego

A prática constante de yoga permite ajustar o modo de vida, os pensamentos, as emoções, as palavras, as acções, a alimentação, os comportamentos, as atitudes consigo mesmo e para com os outros. O yoga estabelece o desafio exigente de sair da zona de conforto e ficar estável nas posturas. A respiração é uma das etapas importantes.

O apego a pessoas, pensamentos, ideias e coisas materiais causa sofrimento, consciente ou inconsciente. O desapego leva-nos a desprender do que nos faz sofrer: os desejos, as repulsas, os medos...

 

Como praticar:

Não pratique sozinho em casa, tenha um professor que o oriente. Os retiros podem ser locais ideais para iniciar e aprender. Se necessitar de recomendações específicas, procure um professor coach que o ajude de acordo com as suas características físicas e mentais. As aulas colectivas podem ser uma forma de se iniciar, mas não se esqueça de que o yoga não é só atividade física.

 

O yoga não cura…

Como o yoga é muito mais do que actividade física, não é recomendado como forma de ultrapassar uma depressão ou alguma doença. O yoga ajuda a diminuir a agitação mental, mas não é adequado para pessoas com depressão. Evita o desequilíbrio do corpo e da mente, por isso, quando praticado de forma constante, previne a doença.

 

Fonte: